Alunos pedem retorno das aulas, mas ocupação continua no CEFET

Alunos do Curso de Engenharia do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG) procuraram a comissão interna de professores e representantes do movimento de Ocupação para apresentarem um plano de paralisação parcial da Unidade Curvelo. O objetivo é permitir a continuidade da mobilização e simultaneamente as aulas e outras atividades aconteceriam normalmente.

 

A comissão de professores explicou aos estudantes que esta proposta havia sido ofertada pela própria comissão e também pelo Diretor Geral em reunião com os alunos da ocupação na última quinta-feira, dia 10, mas os mesmo a recusaram. Todos os detalhes da reunião foram publicados em duas notas no site do CEFET-MG campus Curvelo.

 

Na quarta-feira, dia 16, houve uma reunião entre s partes envolvidas com a comissão interna como mediadora. A comissão de professores questionou, a princípio, a legitimidade da proposta, pois não havia uma clareza quanto à atuação do Diretório Acadêmico (D.A.) na elaboração dos seus termos.

 

O aluno Raphael Monteiro, integrante do grupo que pede o retorno das aulas, esclareceu que não se tratava de uma proposta discutida previamente com o D.A., mas, sim, as reivindicações de alunos organizados separadamente.

 

No entanto, os alunos Samuel Giovannini Cruz Guimarães e Diego Pereira de Araújo Cruz, representantes da Ocupação, argumentaram que seria necessária uma oficialização da proposta para que os alunos ocupados discutissem seu teor.

 

Ainda assim, segundo a nota do CEFET-MG, houve a leitura e discussão dos tópicos da proposta e a contra-argumentação dos representantes da Ocupação. A Comissão achou por bem orientar os alunos da graduação a se organizarem via D.A. para que os termos da proposta fossem melhor apreciados em um outro encontro entre as partes.

 

Protesto contra a PEC 55

A Ocupação, que teve início no dia 7 de novembro em protesto contra a PEC 55 (antiga PEC 241), foi definida em votação onde todos os alunos puderam participar. A continuidade do movimento depende do panorama nacional. Palestras, debates e assembleias estudantis estão sendo realizadas diariamente. Os alunos que participam da Ocupação estão realizando a limpeza  e garantindo a preservação de todo o patrimônio.

Compartilhe esta notícia nas suas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Atenção! Os textos, fotos, artes e vídeos do Mais Completo estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em quaisquer outros veículos de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. Sinta-se a vontade para compartilhar nossos conteúdos em suas redes sociais!