CPI da Copasa realiza visitas técnicas em Curvelo, Cordisburgo e Inimutaba

Os vereadores integrantes da CPI da Copasa realizaram, nesta quarta-feira, dia 26, as primeiras visitas técnicas nos municípios de Curvelo, Cordisburgo e Inimutaba. No local, os vereadores Luiz Paulo Guimarães (DEM) e Edimilson Dutra Pexim (DEM), presidente e relator da comissão, respectivamente, puderam observar como ocorre a coleta e tratamento de esgoto das cidades e fazer questionamentos sobre as condições da concessão e levantamento de dados.

 

A visita começou em Cordisburgo onde os parlamentares visitaram a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), a margem do Ribeirão do Onça, onde o esgoto cai depois de tratado, e a elevatória final também na cidade.
Partindo de Cordisburgo, a CPI esteve em Inimutaba para conhecer a realidade da cidade. Na sequência, os vereadores encerraram a visita na Estação de Tratamento de Esgoto de Curvelo, onde foram recebidos pelo atual gerente da Copasa, Daniel Lima de Aguiar e o Coordenador da ETE Cristian Fabiano Rodrigues.

 

Os membros da CPI visitaram a ETE conhecendo a sede, o laboratório para coleta e análise de amostras, os reatores e tanques que fazem parte do processo de tratamento e a margem do Córrego Santo Antônio. Foram observados pontos específicos do processo de coleta e tratamento do esgoto, a execução de testes e mudanças estruturais para o desenvolvimento de melhorias e ainda as condições de vazão do Córrego Santo Antônio.

 

De acordo com nota publicada no site oficial da Câmara Municipal de Curvelo, a CPI da Copasa pretende, através das visitas, conhecer de fato a realidade do tratamento do esgoto e distribuição de água em Minas Gerais, para assim buscar referências para análise do serviço prestado em Curvelo. As informações técnicas estão sendo entregues conforme os 56 pedidos de informação feitos pela CPI e serão analisados criteriosamente para a criação do relatório final.

 

 

Fotos: Mariana Melo / Câmara Municipal de Curvelo

Compartilhe esta notícia nas suas redes sociais!
error: Atenção! Os textos, fotos, artes e vídeos do Mais Completo estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em quaisquer outros veículos de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. Sinta-se a vontade para compartilhar nossos conteúdos em suas redes sociais!